Saiba como passar em concursos da FCC

Confira as dicas do professor Rodrigo Bezerra e prepare-se para as provas públicas da banca

13/04/2017 - por Amanda Melo

fccFundação Carlos Chagas (FCC), instituição de direito privado, sem fins lucrativos e reconhecida como utilidade pública nos âmbitos federal, estadual e municipal, visa a aplicação de provas nos mais variados concursos do Brasil. Segundo o professor de língua portuguesa e gerente do CERS, Rodrigo Bezerra, “se você está buscando um concurso, por exemplo, na área de tribunais, é muito provável que você encontre esta banca no seu caminho”.

Parte fundamental da preparação para concursos é conhecer as características da banca que organizará seu respectivo certame. E, sobre o perfil da FCC, Bezerra explicou que se trata de uma banca extremamente conservadora, com um estilo de questionamento bem fechado.

Compostas por questões de múltipla escolha de cinco alternativas, as provas da banca, segundo Rodrigo, tem um nivelamento por nível de escolaridade ou cargo. O professor esclarece: “ou seja, geralmente a banca costuma ter provas bem mais densas quando se trata de concursos para a área fiscal, por exemplo, mas tem também uma prova razoável para concursos de nível superior para tribunais, além de provas bem simples para nível médio. Então, é uma banca que escalona bem a dificuldade das provas de acordo com o cargo”.

Já nas seletivas da área jurídica, mais especificamente nas disciplinas do direito, a FCC contempla em suas questões exclusivamente a letra da lei. Já na disciplina de língua portuguesa, as provas costumam cobrar interpretação de texto, enquanto as questões de gramática em geral são descontextualizadas. Segundo Bezerra, a banca se vale do mote que está no texto, mas as perguntas geralmente são mais diretas. Por exemplo: “assinale a alternativa em que a concordância está de acordo com a prescrição gramatical”.

Também são características marcantes da banca a utilização de grande parte do edital, gerando uma prova com um conteúdo bem distribuído. A FCC frequentemente utiliza formas e fórmulas repetitivas, assim, o concurseiro que foca sua preparação na resolução de questões de provas anteriores costuma se sair bem nos certames da organizadora.  

A banca organiza com maior frequência concursos de Tribunais Regionais do Trabalho e, em menor grau, de outras instituições do Judiciário. Bezerrra conclui afirmando que  a FCC é uma banca que “dificilmente admite seus erros”: “Já peguei casos de questões onde o gabarito está flagrantemente errado, que apresenta uma resposta que não tem a menor lógica. São enviados recursos e mais recursos e, ainda assim, a banca resolve muitas vezes não anular a questão”. Fonte: CERS